Programação

Programação (5, 6 e 7 de outubro de 2021)

Período vespertino: Simpósios, Oficinas e minicursos

Perído noturno: Palestras e mesas-redondas (pelo canal Letras – UFMS Aquidauana. Os links de cada palestra está na programação abaixo)

 

05 de outubro de 2021 (terça-feira)

19h (horário de MS / 20h – horário de Brasília) – Abertura oficial do evento com a palestra “Ergodicidade: o ingrediente ativo da aprendizagem de línguas”

Youtube: https://youtu.be/Zsw6eTaL4mw

Palestrante: Prof. Dr. Vilson José Leffa (UFPEL)

Mediador: Prof. Dr. Vinícius Oliveira de Oliveira (UFMS)

O objetivo da palestra é definir o que é a ergodicidade e mostrar as contribuições que ela pode trazer para a aprendizagem. Para isso, parte-se de três conceitos básicos: (1) ensino expositivo, (2) aprendizagens ativas e (3) aprendizagem ergódica. Entende-se por ensino expositivo aquele em que a aprendizagem se dá pela transmissão do conhecimento feita pelo professor ou pelas informações armazenadas em livros. Já aprendizagens ativas caracterizam-se pela ação do aluno, em abordagens como o ensino híbrido, sala de aula invertida, aprendizagem baseada em tarefas, gamificação, entre outras. Finalmente a aprendizagem ergódica é aquela em que o aluno produz um resultado pela sua ação sobre o mundo. Ocorre aí uma fusão entre a mente e as mãos. Aprendizagem ergódica é mão na massa. Exemplos de aprendizagem ergódica serão apresentados durante a palestra.

 

06 de outubro de 2021 (quarta-feira)

19h (horário de MS / 20h – horário de Brasília) – Mesa: Língua adicional, cultura e decolonialidade

Youtube: https://youtu.be/AoCPZWuLxXk

Palestrantes:

Prof. Dr. Lynn Mario Trindade Menezes de Souza (USP)

Profa. Dra. Thayse Figueira Guimarães (UFGD)

Prof. Dr. Fernando Zolin Vesz (UFMT)

Mediadora:  Profa. Me. Rosana Irani Daza de Garcia (UFMS)

Todos nós praticamos diariamente diferentes tipos de discursos, algumas vezes como falantes, outras como ouvintes e, tendo em vista que eles não acontecem linearmente, sobretudo no espaço fronteiriço, ambiente contraditório e ambivalente da enunciação, os significados e os símbolos da cultura não são fixos ou universais, já que são retraduzidos e a linguagem merece destaque. Considerando estes aspectos, esta mesa intitulada pretende analisar o embate edificado entre a colonidade e a decolonidade, compartilhando reflexões sobre a relação entre ensino de línguas e o pensamento decolonial.

Palavras-chave: Língua adicional; decolonialidade; cultura; ensino de línguas.

 

07 de outubro de 2021 (quinta-feira)

19h (horário de MS / 20h – horário de Brasília) – Apresentação dos trabalhos do Projeto de Cultura Teatro na Universidade

Coordenação: Prof. Dr. José Alonso Tôrres Freire (UFMS)

19:30h (horário de MS / 20:30h – horário de Brasília) –  Mesa: Roda de conversa sobre literatura brasileira contemporânea

Youtube: https://youtu.be/vxxmDNxPUdU

Palestrantes:

Prof. Dr. José Alonso Tôrres Freire (UFMS)

Profa. Dra. Rejane C. Rocha (UFSCar)

Profa. Dra. Juliana Santini (UNESP)

Mediador: Prof. Dr. José Alonso Tôrres Freire (UFMS)

Uma literatura se define tanto pelo que ela elege como cânone quanto pelo que é excluído da historiografia. No caso de uma literatura nacional como a brasileira, profundamente marcada por suas origens coloniais, os fatores históricos também se fazem essenciais e elementos a serem considerados, inclusive na atualidade, em que as profundas e históricas desigualdades presentes em nosso meio se sobressaem e se projetam na arte. Neste momento há também um fator agravante, a pandemia, que já foi tema de textos de autores brasileiros, tais como o conto de Julián Fuks presente na antologia “Projeto Decamerão: 29 histórias da pandemia” (2021). Considerando esses aspectos, esta roda de conversa, que reúne pesquisadores de três universidades diferentes, pretende promover a análise e a discussão das principais tendências da literatura brasileira contemporânea por meio de três eixos: 1. Visões do romance na contemporaneidade; 2. As produções ficcionais e poéticas no meio digital e as projeções desse aspecto sobre a escrita literária; 3. O conto e suas múltiplas facetas. Dessa forma, buscaremos abordar a relação da literatura brasileira com o contexto histórico mutável do presente, a metaficção, a paródia, a violência, as intervenções no espaço virtual, entre outros aspectos a serem abordados como manifestações que compõem o cenário cultural e literário recente.

Palavras-chave: contemporaneidade; literatura brasileira; romance; conto; literatura digital.

 

Para fazer a sua inscrição, clique aqui.